“Ciência, vacinas, saúde? Elas andam interligadas. Ninguém tira uma vacina do zero. É importante que as pessoas conheçam que já existe uma série de grupos pesquisando vacinas. Esses grupos estão se dedicando a vacinas de várias tecnologias, de várias plataformas”, elucida Dr. Evaldo Stanislau, médico infectologista da Divisão de Moléstias Infecciosas e Parasitárias do Hospital das Clínicas de São Paulo.

Com o surgimento da Covid-19, pesquisas que já mapeavam o vírus foram cruciais para o desenvolvimento de algumas vacinas disponíveis para tratar com a doença. “Isso é um avanço científico sem precedentes. Eu costumo dizer que é o equivalente da chegada do homem à Lua no campo científico”, compara Dr. Evaldo Stanislau. Para o Dr. Evaldo Stanislau, o movimento antivacina é uma das maiores ameaças à saúde e sua base remonta a crenças religiosas, descrença cientifica e questões culturais. Sobre a nova onda de Covid-19 que assola o Brasil, Dr. Evaldo enfatiza a importância da vacinação. “As vacinas são um reforço para pessoas que têm doenças crônicas e que são imunodeprimidas.

Meu conselho para todos é tenha a vacinação em dia, todas as doses básicas e todas as doses de reforços. Quem já se encontra na terceira idade mais que 60 anos ou quem tem uma doença crônica precisa tomar a quinta dose para reforçar sua imunidade e ficar menos suscetível a formas graves de convite”. Dr. Evaldo ainda reforça a importância do uso da máscara para prevenir a contaminação pelas novas variantes de Covid-19 que surgiram e são altamente transmissíveis. “A máscara é inquestionável. A máscara evita infecção e a vacina evita a forma grave da doença. Então, essa dupla vacina em dia e máscara são inquestionáveis”, finaliza o médico infectologista.

Assista: https://youtu.be/1RfDh0up41A 

Fonte/Autor:

Assessoria