Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Notícias

JI-PR: TRÂNSITO CONTINUA VIOLENTO NA CIDADE - LEIA!

 

A falta de atenção e a imprudência no trânsito de Ji-Paraná colaboram, diariamente, para o surgimento de novas vítimas nas vítimas no município, aumentando os índices de atendimento tanto dos órgãos ligados ao setor, e principalmente, no pronto socorro “Dona Nega” e no hospital municipal, Claudionor do Couto Roriz. Somente no ano passado já foram certificadas 1.397 vítimas não fatais, enquanto 18 pessoas perderam suas vítimas. Os números são provenientes das estatísticas do 2º Grupamento de Bombeiro Militar (GBM) com sede nesta cidade.

De Acordo com o comandante do GBM, tenente BM Dos Santos a média diária de atendimento, entre segunda e sexta-feira, fica em quatro acidentes, podendo essa media aumentar ainda mais, nos finais de semanas (especialmente) prolongadas quando o consumo de álcool cresce de forma preocupante. “Infelizmente, muitos condutores continuam ‘teimando’ em misturar álcool com direção, transformando seu veículo em uma potência arma de mata”, afirmou.

2016

De acordo com as estatísticas do Grupamento de Bombeiro Militar, no ano de 2016, foram quase 2,5 mil acidentes, sendo 18 deles fatais e 1.397 não fatais. Dos Santos Lembrou que no mesmo período, outros casos foram registrados na região de Ji-Paraná, sendo que alguns deles com á vítima já entrado em óbito e a corporação, não acionada. “Existem acidentes que são atendidas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), delegacia de Ji-Paraná.

Queda

Já neste ano, os números mostram 1007 vítimas de acidentes de trânsito, não fatal e 14 mortes entre os meses de janeiro de quarto de outubro. A projeção, se continuar na média é que 2017 terminou com menos acidentes mortes no trânsito. Mas ele também lembrou que os meses mais violentos no trânsito julho (Expojipa) e os festejos de final de ano, com maior consumido de bebidas alcoólicas. Ainda conforme o GBM de Ji-Paraná, o ponto maior de incidência de acidentes é a avenida transcontinental (paralela da BR-364 – perímetro urbano).

Detran

De acordo com o Departamento Estadual de Trânsito (Detran RO), a estatística de acidentes de trânsito no Estado, mostra que a faixa etária das vítimas fatais de acidentes  é entre 30 aos 59 anos. Segundo a coordenadora de Educação de Trânsito do órgão, em Ji-Paraná, Ivete Alves mesmo com redução entre os anos de 2015/16 (231 óbitos/15 e 218/16 os condutores continuam praticando imprudência. Também ficou constatado que á maioria das mortes são de homens (398/2015) e 396/2016 178 mulheres no mesmo período.

Ainda segundo a coordenadora, o Detran não fica somente na estatística. Especialmente em Ji-Paraná, ela firma que semanalmente são feitas ações educativas e também repressivas. Aos finais de semana, sempre a equipe da Lei Seca realiza abordagem na região central do Estado. “Não somente repreendemos, mais também procuramos educar os condutores, essencialmente os motociclistas que são as maiores vítimas frágeis no trânsito. Acredito que através da educação podemos sensibilizar esses condutores para um trânsito menos violento, consequentemente, mais humanizado”, concluiu.

Com o jornal,
Diário da Amazônia

Em 10 de outubro de 2017
Comentários
Comente - clique para comentar esta matéria

Formulário de Comentário

 
 
 

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

© 2017 Central Rondonia - Todos os direitos reservados
Desenvolvido por dilsoWEB - Soluções em Websites