“Mesmo sem quadra para treinar, atletas surpreenderam ao conquistar duas competições”

Se para conquistar um campeonato já é difícil tendo uma estrutura completa à disposição, imagine conseguir o mesmo feito duas vezes, sem ter se quer um local, com as mínimas condições para treinar? Esse desafio foi vencido em um período de apenas 90 dias pelas alunas da escola Antônio Prado, distante 55 quilômetros do centro do município de Ji-Paraná, na Linha 206, setor rural. As atletas, todas do ensino fundamental, simplesmente voltaram para suas residências como campeãs da modalidade de Futebol de Salão (Futsal) dos Jogos Escolares Municipais (JEM’s) e do Jogos Estudantis de Rondônia (JOER), fase regional.

De acordo com a atleta/aluna, Poliana Lopes apenas o professor e a própria equipe, com o apoio da direção escolar, acreditavam na potencialidade do time. “Não foi uma caminhada fácil. Tudo foi difícil e complicado. Nossas condições de preparação, é precária, mais nada poderá nos distanciar dos nossos sonhos”, declarou. Outra campeã, Beatriz Redendo lembra do pequeno espaço para os treinamentos, e que na maioria das vezes, para não deixar o desanimo tomar conta de todos, a saída era brincar e muito. “A nossa união, persistência e a certeza de fazermos o melhor pela a nossa escola, foi o ponto alto desse time”, afirmou.

A equipe foi treinada pelo professor de Educação Física, Valdemir José que destacou o empenho, a força de vontade de cada atleta em mostrar que poderiam chegar, como chegaram nas duas finais das duas competições. “Sinto orgulho de trabalhar com essas meninas, todas do bem e cientes de seus sonhos, além de determinadas e aplicadas nos ensinamentos fundamentais do Futsal”, declarou. Quem também encheu de elogios o time da escola, foi o diretor da unidade de ensino, Diego Piana.

 “Foi simplesmente fantástico, acompanhar essa trajetória de conquistas duas vezes em pouco tempo de preparação”. Ele ainda lembrou que nas duas disputas, a equipe feminina de Futsal derrotou todas as adversárias, sendo que na fase regional do JOER, a coroação de todo o trabalho e esforço, foi na vitória diante da escola Matilde Dutra do município de Alvorada D’Oeste. Para a aluna/atleta, Nathally de Souza, um dos sonhos de todos na escola é a construção de uma quadra poliesportiva coberta, e enquanto o sonho não se transforma em realidade, as atletas continuam a maratona de treinamentos para a fase final que é o estadual dos jogos estudantis.

Autor:

jornal,

Diário da Amazônia