A secretaria de Finanças de Ji-Paraná Semfin, alertou esta semana os contribuintes para o prazo de pagamento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU/2019), que vence no próximo dia 13 de maio com desconto de 10%. O alerta foi feito pelo secretário titular da pasta, Luiz Fernando. O recurso arrecadado com o tributo é investido nas melhorias de várias áreas como saúde, educação, iluminação pública e manutenção de vias públicas.

Levantamento preliminar da Semfin, mostra que até o início desta semana, o município já havia arrecadado mais R$ 500 mil, considerado satisfatório e dentro do previsto. Luiz Fernando lembrou que pagando em cota única, o contribuindo tem direito a 10% do valor total do tributo.  “A nossa expectativa de receber acima dos 50% do valor total lançado, ainda se mentem” afirmou Luiz Fernando. Após o dia 13 de maio, acaba o desconto e a pessoa poderá parcelar o débito em até oito vezes. Em caso do não pagamento do IPTU, dentro do prazo, o contribuinte poderá pedir novo parcelamento somente no ano seguinte.

Isenção

O secretário também esclareceu também sobre reclamações de pessoas idosas aposentadas, que este ano, o carnê do IPTU chegou para cobrança. Segundo ele, a Lei que beneficia os mesmos, criada em 2013, venceu, e agora, todos precisam se dirigir até o Departamento de Arrecadação, localizado na avenida Brasil, prédio da subprefeitura bastante apenas solicitar a renovação do benefício. “Todos continuarão tendo este direito”, afirmou o secretário. Além dos idosos, também contam a isenção do imposto os deficientes físicos, doadores de sangue A/Negativo (precisa fazer ao menos três doações/ano). “A regra de comparecimento, vale apenas para os aposentados”, garantiu.

Lixo

A arrecadação da cota da Coleta de Lixão, também está dentro da meta prevista. Luiz Fernando informou que até o momento, foram arrecadados valores próximos de R$ 350 mil. No Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), a prefeitura de Ji-Paraná, lançou R$ 12 milhões, com expectativa de arrecadar entre R$ 6 e R$ 7 milhões. Já no caso da Cota do Lixo, foi lançado R$ 4,5 mi, estando previsto para arrecadar próximo dos R$ 3 mi. “Infelizmente, o que a prefeitura arrecada com a Cota do Lixo, se quer dá para pagar a empresa que presta o serviço de coleta. A falta, é coberto pelos valores arrecadados com o IPTU”, lamentou Luiz Fernando.

Autor:

Jornal

Diário da Amazônia