Ji-Paraná

Cai número de vítimas de acidentes fatais

  1. Nogueira

*************

Estatística do Grupamento de Bombeiros de Ji-Paraná mostra que o número de pessoas mortas, vítimas de acidentes de trânsito na região de abrangência do órgão teve uma pequena ‘queda’ em 2018, em relação ao ano anterior. Os mesmos números também se confirmam nos casos de acidentes, não fatais. Já a marca triste ficou por conta dos casos de tentativa de suicídios que registrou 20 em 2017, e em 2018, o número aumentou para 32, ou seja, crescimento superior a 50%. Os dados são referentes apenas aos casos atendidos pelo Corpo de Bombeiros de Ji-Paraná.

2017

No ano de 2017, entre as centenas de ocorrências atendidas pelo Grupamento de Bombeiros de Ji-Paraná, as que mais chamaram atenção da corporação foram: Acidentes de Trânsito com Vítimas não Fatais (1.324), Acidentes de Trânsito com Vítimas Fatais (20). Mortes por afogamento (20). Tentativas de Suicídios (20), Incêndio em imóveis residenciais (41), pessoas socorridas por coma alcoólica ou entorpecente (129), capturas de animais (236), atendimento a parturientes (236), Ocorrência canceladas (591), Veículos incendiados (18), vítimas de arma de fogo (34), vítimas de espancamento (70), além de 18 casos de falso aviso de ocorrência. Durante os 12 meses de 2017, o Corpo de Bombeiros foi acionado 5.591 vezes.

2018

Já em 2018, a maioria das ocorrências teve ‘queda’ como: Acidentes de Trânsito sem vítimas fatais (1.251), acidente de trânsito com vítimas fatais (18), ocorrências canceladas (528), vítimas de alcoolismo ou entorpecentes (132), vítimas de espancamento (84), tentativa de suicídios (32), vítimas de afogamento (8), capturas de animais (124), atendimento a parturientes (252), incêndios em imóveis residenciais (52), vítimas de arma de fogo (26), veículos incendiados (19) e falsa comunicação de ocorrência, 20. No total, foram 5727 ocorrências atendidas no ano passado, ou seja, 27 atendimentos a mais que ano anterior.

De acordo com o comandante do GB de Ji-Paraná, capitão BM Dos Santos, em 2017 a média de acidentes diária foi de 3.7, em Ji-Paraná, enquanto que no ano passado, essa medida  média caiu para 3.5/dia. “Levando em consideração o trânsito complexo que é em Ji-Paraná, podemos dizer que as ocorrências de mantém na média. Ótimo mesmo seria que não perdêssemos vidas por pura imprudência no nosso trânsito”, declarou. Ele acredita que o trabalho da instituição irá melhorar ainda melhor quando o governo conseguir concluir a unidade do Grupamento de Bombeiros do primeiro distrito.

Com  o jornal,

Diário da Amazônia