CHAPA QUENTE

E a temperatura chegou as alturas dentro do ninho municipal do Movimento Democrático Brasileiro (MDB) de Ji-Paraná. O clima entre o vereador e presidente do diretório, Edilson Vieira com os colegas de partido, Josiel Carlos de Brito e Joaquim Teixeira, foi as alturas depois que o Conselho de Ética decidiu expulsá-los. A justificativa teria sido em decorrência de Josiel e Joaquim terem praticado a chamada Infidelidade Partidária por não terem acompanhado a legenda, durante o processo eletivo da Mesa Diretora do Poder Legislativo. Os ‘amigos’, além de não terem votado, ainda, participaram da chapa adversária.

CHAPA QUENTE 2

De acordo com o presidente, Edilson Vieira, o pedido de investigação por Infidelidade Partidária foi feito por um dos filiados do partido, e logo, passado para o Conselho de Ética tomar as providências cabíveis. Após ouvir todos os envolvidos, os membros do conselho decidiram por unanimidade pela a expulsão dos mesmos. O Edital com o resultado, foi publicado e posteriormente, comunicando ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE), aos citados e ao Diretório Estadual do MDB. A chapa entre o presidente Edilson Vieira e os ‘colegas’ Josiel de Brito e Joaquim Teixeira já se alastra desde a eleição para a Executiva Municipal.

SACANAGEM

O Diário ouviu os dois vereadores que deram suas versões sobre a elevada temperatura, dentro do ninho do MDB. Segundo, Joaquim Teixeira o motivo teria sido a vontade de Edilson Viera ser presidente do Poder Legislativo, sem ter as mínimas condições. Ele apontou um erro grave no referido processo de expulso. Para ele, a decisão final teria que ser através de uma Assembleia Geral do Diretório para definir se aceitava ou não a decisão do conselho. Josiel de Brito, também irá recorrer. Ele afirmou que o presidente fez ‘uma sacanagem com nós’, e que já passou a situação para o presidente estadual da legenda, Tomaz Correia.

SEM PAGAMENTO

Funcionários que trabalharam na construção de um residencial, com verba pública, já não sabem o que fazer para receber seus direitos. E o pior, a informação que se tem é que a empresa, que seria de Curitiba (PR) teria decretado falência. Essa informação teria sido passada por uma ex-funcionária do setor administrativo. Segundo alguns dos trabalhadores dizem estar com até quatro meses sem receber seus salários, e outros, com rescisão contratual e até aviso prévio. O movimento dos ex-funcionários já até abriu um grupo nas redes sociais, prometem engrossar o ‘caldo’ nos próximos dias.

CONFERÊNCIA

Aconteceu na sexta-feira (31) a IV Conferência Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa. A realização foi do Conselho Municipal da Pessoa Idosa em parceria com a prefeitura, via secretaria de Assistência Social (Semas). Este ano o tema debatido foi: “Os desafios de envelhecer no século XXI e o papel das políticas públicas”, foi bastante debatido no Centro de Convivência do Idoso. Segundo as autoridades, o objetivo foi reunir representações e discutir medidas que garantam os direitos fundamentais da Pessoa Idosa.

NOTIFICADA

Uma empresa que trabalha com o recolhimento de entulhos (restos de matérias de construções), foi notificada esta semana, pela secretaria de Meio Ambiente (Semeia). O motivo, foi o descarte do material as margens da avenida Seis de Maio na região dos bairros, Casa Preta e Dom Bosco. A denúncia foi publicada neste espaço, feito por um dos moradores sentidos prejudicados pela ação. Além de jogar de forma irresponsável as margens da via pública, a empresa chegou a despejar o material também na encosta de muro de uma das residências. É muita falta de responsabilidade! A empresa, pode recorrer.

Autor:

Jornal

Diário da Amazônia