****************

DENÚNCIA

A Procuradoria Geral do Município (PGM) de Ouro Preto decidiu no final de janeiro (23), protocolar no Ministério Público Federal (MPF), em Porto Velho, documento denunciando o atraso da empresa Associação dos Pequenos Agricultores do Nuar Casa Nova Esperança (Apane) na entrega das 150 moradias do programa ‘Minha Casa, Minha Vida’. Segundo o município, no final de 2018, a empresa pediu novo prazo junto a Caixa Econômica Federal (CEF), se comprometendo em entregar às residências neste mês de fevereiro. Segundo o presidente, Vagno Panisoly, após vistorias, ficou constatado que o compromisso assumido, não será cumprido, em decorrência dos muitos problemas verificados.

ALERTA

Agência de Defesa Sanitária Agrossilvopastoril (Idaron) via Unidade de Sanidade Animal e Vegetal (Ulsav) de Ouro Preto, deu início a ação para conscientizar e alertar a proprietários rurais (gado leiteiro) sobre o combater a um provável surto da Varíola Bovina. A medida surgiu após vários casos de pessoas que teriam sido atendidas com sintomas semelhantes aos provocados pela doença (feridas nas mãos e antebraços) das vítimas que trabalham na ordenha, além de lesões cutâneas nas tetas das vacas e focinhos dos bezerros. Segundo o diretor Ulsav, Peterson Piovezan os casos relatados coincidem com o da Varíola Bovina.

PERIGO

As fortes chuvas da última semana danificaram muitas pontes de madeira situadas na área rural do município de Theobroma. Uma delas, praticamente, localizada na linha 601 (km 12) sobre o rio Toque-Fone na divisa com a cidade de Jaru, não estaria apresentando nenhuma segurança para a sua travessia. A segunda ponte (construída em madeira) fica na Linha 597 (km 06) que já foi interditada pela prefeitura. A cabeceira ficou totalmente destruída com a forte correnteza das águas. Sitiantes residentes nas regiões citadas pedem o socorro da secretaria de Obras e Serviços Públicos (Semosp). 

SUSPENSA

Um Pregão Eletrônico, anunciado pela prefeitura de Jaru para contratar empresa na prestação de serviços de Coleta e Transporte de Resíduos Sólidos Urbanos Domiciliares e Comerciais, foi suspenso pelo Tribunal de Contas. A suspensão ocorreu após a Comissão de Licitação, via Pregoeiro, ter publicado o Edital e uma das empresas participantes ter apresentado pedido de impugnação sob a suspeita de supostas irregularidades/ilegalidades em alguns termos e cláusulas no referido edital. Como o pedido foi negado, a empresa impetrou recurso no Tribunal de Contas obtendo deferimento do referido pedido.

DÍVIDAS

O prefeito de Jaru, João Gonçalves Júnior anunciou recentemente que conseguiu nos dois primeiros anos de seu mandato, melhorar a situação financeira do município, que registrava mais de R$ 50 milhões em dívida. Entre os credores, Eletrobras, Jaru-Previ, INSS e precatórios que arrastavam por mais de 12 anos. Ainda segundo ele, o feito somente foi conseguido através de muito trabalho executado com planejamento e responsabilidade Nos dois primeiros anos, o Executivo conseguiu pagar próximo dos R$ 13 milhões, dessas dívidas. Exemplo que pode ser seguido por outros administradores, especialmente, da região central do Estado.

CHUVAS

Ontem, a chuvas voltaram a castigar a região de Ji-Paraná e parte do Vale do Guaporé. Em Ji-Paraná, praticamente todos os bairros foram atingidos, e consequentemente, aumentando ainda mais a situação das vias dos bairros mais afastados do centro comercial. A secretaria de Obras (Semosp) informou que vem mantendo três equipes em alertas para atender, em casos de emergências, os pontos considerados mais críticos.

Com o jornal,

Diário da Amazônia